sábado, 4 de julho de 2009

Girls Groups Part.3: The Shangri-Las

Aqui vem outro nome de peso no que se refere aos girls groups. The Shangri-las foi formado por quatro meninas: duas irmãs gêmeas chamadas Marie e Margie, e outras duas irmãs (não gêmeas) chamadas Betty e Mary. Elas, descobertas num bairro chamado Queens em Manhattan, foram “instruídas” por um grande produtor na época chamado George Morton, e, como não podia deixar de ser, emplacaram logo no primeiro trabalho lançado. As Shangri-las foram simplesmente um sucesso, e algumas de suas músicas, pode-se dizer, se tornaram ‘clássicos’ como por exemplo ‘Leader of the Pack’, que acabou sendo um dos hits mais marcantes dos sixties.


A grande marca das Shangri-Las era o melodrama, característica a priori de suas músicas, onde o amor encotrava grande embasamento na tragédia. É o caso da já citada "Leader Of The Pack" onde o "broto" morre num acidente de moto. Histórias de amor mal acabadas, relacionamentos proibidos, lágrimas de tristeza, e todas as características de uma novela amorosa trágica eram os elementos essenciais nas canções dessas moças.

No começo, quando o grupo foi formado em 1963, Mary Weiss era a voz principal, deixando os backings com sua irmã Elizabeth 'Betty' Weiss e as gêmeas. O ínicio foi feito com apresentações modestas nas escolas e pequenas casas de shows de Nova York, até conseguirem chamar a atenção de Artie Ripp, o grande responsável pela contratação das meninas pela gravadora Kama Sutra. A primeira gravação do grupo data de 1963, com a canção "Simon Says". O primeiro compacto intitulado foi "Remember", um sucesso absoluto! O nome Shangri-Las, copiado de um restaurante que existia no Queens, só veio depois do contrato com a gravadora, até então elas se apresentavam sem nome. Elas tocavam juntos com outros girls groups como Beatle-ettes (Morro de vontade de conseguir essa banda... =\) e Bon Bons, porém com as Shangri-Las foi diferente. Elas realmente despontaram e o sucesso foi estrondoso.


No ano de 1964, a gravadora já era outra: a Red Bird Recs. O contrato foi assinado pelos pais das meninas pelo fato das mesmas ainda serem de menor idade. Mary tinha 15 anos, Betty tinha 17, e as irmãs Ganser tinham 16. Aqui entrava em cena o grande produtor da época George "Shadow" Morton, incluindo às canções uma orquestração pesada e efeitos sonoros como copos quebrando, motocicletas rangindo. Em 1964, o sucesso já era completo. As Shangri-Las tocaram com Beatles, e com artistas de sucesso da época, como Drifters e James Brown, excursionaram pela Europa, e foram eleitas por uma revista chamada CashBox como o melhor grupo jovem de R&B. Elas ainda chegaram a fazer campanhas publicitárias para os cosméticos da famosa marca Revlon.

Por terem vindo de um bairro modesto de Nova York, as Shangri-Las tinham um comportamento diferente das suas contemporâneas de girls groups. Várias histórias, no mínimo estranhas, das garotas em suas viagens, ajudaram mais ainda na fama delas. Uma dessas histórias foi Mary Weiss ter sido pega com uma arma de fogo em sua bolsa num aeroporto, que segundo ela era por uma questão de segurança, pois tinham tentado arrombar seu quarto num hotel. Bom, o fato é que essas 'fofocas' atenuavam uma áurea meio "Bad Girl" às meninas. Sendo veredito ou não, a mídia adoooora essas histórias, é verdade ou não??

The Shangri-Las continuou tendo grande êxito nos EUA por um bom tempo. "Especializadas" em temas como alienação, solidão, abandono e morte, seus grandes hits eram "Give Him a Great Big Kiss", "Out in the Streets", "Give Us Your Blessings", "I Can Never Go Home Anymore", "Long Live Our Love", "He Cried", e por aí vai... Uma das mais interessantes delas, na minha opinião é "I Can Never Go Home Anymore", que trata da história de uma garota que deixa a casa dos pais por causa do namorado. Nas melodias açucaradas dos girls groups tudo deveria daria certo, mas com as Shangri-Las não. A coisa não era bem assim. A garota deixa a casa dos pais apaixonada pelo "broto", mas dá tudo errado. Só que o orgulho dessa garota impede ela de voltar pra casa. É ou não é algo no mínimo peculiar quando se trata de plenos anos 60 numa sociedade altamente tradicional como era a americana?... Foram coisinhas como essa que fizeram das Shangri-Las algo além de um simples e "apenas mais um" girls group a vender pop music.

Bom, o grupo foi parando suas atividades por volta de 1968. A história do fim dos girls groups são sempre muito parecidas: entra em decadência, não vende mais como antes, a gravadora se desinteressa, ocorre desentendimentos entre artista e gravadora, entre os membros do grupo, e coisas afins. Com as Shangri-Las foi mais ou menos isso. Elas ainda gravaram algumas coisas por volta dos anos 80, chegaram a se apresentar no CBGB's, mas nada como antes. Essa parte é sem novidades...





Caros drugies, em fim... Baixem Shangri-Las sem medo de ser feliz!!!

Beijomiliguem...

&...


Rock On, Baby!!!




"Eu sou o coração apertado de Joe."

Um comentário:

pinkpressthreat disse...

hey,thanks very much for this ;)
I checked out your Last.FM page too!